top of page

Resiliência: a habilidade do enfermeiro de sucesso




Resiliência refere-se à capacidade de lidar com adversidades, superar desafios e manter um equilíbrio emocional saudável. Na enfermagem, isso envolve enfrentar o estresse do ambiente de trabalho e manter a eficácia, mesmo em situações desafiadoras.


Na enfermagem, a resiliência não é apenas uma qualidade; é a força que nos impulsiona a cuidar, a persistir diante dos desafios e a encontrar esperança nos momentos difíceis. Para isso acontecer é essencial manter a saúde mental e a satisfação profissional. 


Enfermeiros resilientes conseguem gerenciar situações estressantes de maneira construtiva, preservando não apenas sua própria qualidade de vida, mas também a qualidade dos cuidados prestados aos pacientes; como por exemplos: lidar com a perda de um paciente compassivamente e manter o equilíbrio entre as demandas profissionais e pessoais.


Aumentar a resiliência é fundamental para os enfermeiros enfrentarem os desafios do ambiente de saúde com equilíbrio emocional e eficácia. Aqui estão 05 ações práticas que os enfermeiros podem tomar para fortalecer sua resiliência:


Prática regular de mindfulness e relaxamento:

Incorporar práticas de mindfulness, como meditação e respiração consciente, na rotina diária pode ser uma maneira eficaz de reduzir o estresse e aumentar a resiliência. Essas técnicas auxiliam os enfermeiros a permanecerem presentes no momento, a lidar com situações estressantes de maneira mais calma e a cultivar uma mentalidade mais resiliente.


Criar e manter networking:

Cultivar relacionamentos sólidos com colegas de trabalho, mentores e amigos fora do ambiente de saúde pode fornecer uma rede de apoio crucial. A partilha de experiências e desafios com outros profissionais pode oferecer perspectivas valiosas, enquanto as conexões pessoais fora do trabalho proporcionam um suporte emocional fundamental.


Estabelecer limites e priorizar o autocuidado:

É essencial que os enfermeiros aprendam a estabelecer limites claros entre o trabalho e a vida pessoal. Priorizar o autocuidado, reservando tempo para atividades que tragam relaxamento e prazer, contribui significativamente para a resiliência. Isso pode incluir exercícios físicos, hobbies, momentos de lazer e uma boa qualidade de sono.


Focar na autocompaixão:

Praticar a autocompaixão envolve tratar-se com bondade e compreensão, especialmente nos momentos difíceis. Os enfermeiros muitas vezes dedicam-se aos outros, mas é crucial estender essa compaixão a si. Reconhecer as próprias limitações, aprender com os desafios e cultivar uma atitude gentil consigo mesmo fortalece a resiliência emocional.


Promover o desenvolvimento profissional contínuo:

Investir no desenvolvimento profissional contínuo pode aumentar a resiliência ao proporcionar um senso de propósito e realização. Participar de cursos, workshops ou conferências relacionados à enfermagem não apenas aprimora habilidades, mas também oferece novas perspectivas e inspiração. O aprendizado constante contribui para uma mentalidade de crescimento e adaptação.


A combinação dessas ações visa a construção de uma base sólida de resiliência, para enfrentar os desafios da enfermagem de maneira eficaz e sustentável. O fortalecimento não é apenas individual, mas essas ações, também contribuem para a criação de um ambiente de trabalho mais saudável e uma mentalidade positiva e adaptativa.






16 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page